Protocolo de Nagoya e as metas de biodiversidade

    Durante a COP 12, na Coreia do Sul, a Diretora da Divisão de Direito Ambiental e de Convenções da UNEP, a Sra. Elizabeth Mrema, comentou sobre os cenários que se aproximam considerando os desafios de se atingirem as metas de biodiversidade de Aichi.

    Mencionada diretora lembrou que os seres humanos consideram possuir recursos ecológicos saudáveis o suficiente para reformar os sistemas econômicos, garantindo a distribuição equitativa dos recursos de apoio à vida, num mundo de população crescente.

     No entanto, o cenário futuro aponta que os seres humanos serão obrigados a desenvolverem suas atividades socioeconômicas com bem menos opções do que as que temos hoje.

     Ela destacou a importância do alcance da Meta 16 de Aichi que foi a entrada em vigor, dia 19/10, do Protocolo de Nagoya, aprovado na COP 10, no Japão, ratificada por 51 países.

    “O Protocolo de Nagoya foi concebido para ser uma ferramenta poderosa para ajudar países para estabilizar e reabilitar seus ambientes frágeis, garantindo que mais pessoas se beneficiem dos dividendos fornecidos pelo capital natural do Planeta”, afirmou Elizabeth Mrema, em seu discurso.

    Importante lembrar que o Brasil não é signatário do Protocolo de Nagoya, pois o Congresso nacional não ratificou mencionado Protocolo em razão da pressão do agronegócio.

Fonte: UNEP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: