Cúpula de Ação do Clima – 2019

Acontece de 21 a 23 de setembro de 2019, em Nova York, a Cúpula das Nações Unidas de Ação do Clima. O Secretário Geral da ONU, Antonio Guterres, convocou essa Cúpula de Ação do Clima no final de 2018, considerando os necessários esforços globais em direção ao combate às mudanças climáticas e, também, devido ao fato da grave advertência do relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças climáticas (IPCC) em aumento de 1,5o C de temperatura global. Essa Cúpula das Nações Unidas de Ação do Clima não pode ser confundida com a Conferência das Partes (COP) que deve ocorrer, em sua 25ª edição (COP25), no Chile, de 2 a 13 de dezembro de 2019.

Antonio Guterres disse que queria uma Cúpula em que os líderes só pudessem falar se tivessem planos alinhados com 1,5° C. Hoje, o presidente da França, Emmanuel Macron, conclamou outros países a enfrentar o desafio climático, pressionando a Comunidade Europeia (CE) a se comprometer em reduzir as emissões em 55% até 2030 e alcançar a neutralidade do carbono em 2050. De acordo com as informações de Deborah Zabarenko, do Word Resources Institute (WRI), a França se comprometeu em enviar US$ 1,7 bilhão (1,5 bilhão de euros) ao Fundo Verde para o Clima, elevando as contribuições totais para US$ 7 bilhões.

Ainda segundo Deborah Zabarenko, da WRI, a Chanceler Angela Merkel, em seu discurso, observou que a Alemanha possui apenas 1% da população mundial, mas emite 2% dos gases de efeito estufa globais; reconheceu que “se todos fizessem as coisas da maneira que fazemos, as emissões globais dobrariam”. Comentou que a Alemanha planeja eliminar gradualmente as usinas nucleares até 2022, produzir dois terços de sua eletricidade a partir de fontes renováveis até 2030 e eliminar gradualmente as usinas a carvão até 2038.

Fonte: WRI, 2019.

Alguns dos compromissos mais recentes de Angela Merkel, segundo WRI, foram anunciados na última sexta-feira (20/09), incluindo um pacote de US$ 55 bilhões em inovação e tecnologia, particularmente em eficiência de transporte e construção. A Alemanha aumentará seu financiamento de 2 bilhões para 4 bilhões de euros para medidas globais de proteção climática, sem detalhar de que maneira será feito.

Outra importante informação, resultado da Cúpula das Nações Unidas de Ação do Clima é a criação de um novo Fundo filantrópico (Clean Air Fund) para auxiliar na obtenção de ar limpo para todos. A diretora executiva do Fundo, Jane Burston, comentou que “a poluição do ar mata 7 milhões de pessoas por ano. Esta é uma emergência de saúde pública e está piorando”. O fundo tem US $ 50 milhões iniciais e visa arrecadar US $ 100 milhões.

Fonte: WRI, 2019.

%d blogueiros gostam disto: