Aprendendo desde cedo: respeitar o meio ambiente

      Na semana passada, tive a oportunidade de acompanhar em uma das escolas de Fortaleza, uma Amostra Cultural, como parte integrante das atividades letivas dos alunos (crianças e adolescentes) do sexto ao nono ano do ensino fundamental.

Amostra Cultural
Foto: Arquivo pessoal

     Interessante espaço de troca de experiências para alunos, pais e professores, com a temática ambiental fortemente incluída em todos os trabalhos, com teor científico e tecnológico.

     Educação Ambiental é um processo lento, gradativo e , penso eu, deve ser constante e iniciar desde cedo. Aquilo que a gente conhece, a gente respeita, pois entende suas características e suas fragilidades.

     Os trabalhos, todos muito bons, falavam das variáveis: água, ar e solo, dos problemas ambientais decorrentes da ausência de intervenções adequadas ao meio ambiente, das potenciais fontes alternativas de energia, sobre ideias para mudar o mundo.

     Cabe ressaltar que tem apenas três meses que o Brasil sediou a mais importante Conferência Mundial sobre Meio Ambiente, a Rio+20, e que prazos e metas estabelecidos nesta Conferência e assinados pelos países membros estão bem próximos de se esgotarem. Oportuno mencionar que, recentemente em agosto (na Câmara dos Deputados, em Brasilia), foram discutidas, concernente à Educação Ambiental, as Metas para o Desenvolvimento Sustentável da Rio+20. A educação ambiental, formal e não formal, deve ser incorporada na práxis de todas as escolas. As Metas para o Desenvolvimento Sustentável, definidas pela Comissão de Educação e Cultura, na Subcomissão Rio+20, são:

1 – revisar periodicamente currículos para incorporar a interdisciplinaridade na rede de ensino formal

2 – incorporar a perspectiva local nas atividades de ensino formal e não formal

3 – capacitar os professores de todos os níveis de ensino e demais educadores em conhecimentos técnicos sobre funcionamento dos ecossistemas

4 – desenvolver metodologias específicas para as comunidades tradicionais, com especial atenção para a valorização e a proteção do conhecimento tradicional

5 – incorporar o uso de dados científicos nas atividades de ensino, que evidenciem as mudanças do clima, a crise da biodiversidade e outros impactos ambientais

6 – promover a educação para a cidadania voltada à proteção ao meio ambiente, por meio do acesso a informações sobre normas, tecnologias, funcionamento dos ecossistemas e noções de sustentabilidade e responsabilidade socioambiental

7 – reforçar o conceito de consumo consciente, alertando sobre a finitude dos recursos naturais

8 – Diminuir a produção de resíduos sólidos, principalmente os resíduos eletro-eletrônicos

9 – fomentar a cultura da paz e combater a intolerância

10 – acompanhar a iniciativa dos legisladores e gestores na elaboração e implementação de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento sustentável.

     O desafio da sustentabilidade deve ter o envolvimento de todos. Muito importante e significativo, então, que crianças se envolvam e percebam esta importância o mais cedo possível. Muito aprendi com vocês, alunos da Amostra Cultural. Aprendi lições que levarei comigo para sempre e resolvi compartilhar, neste Blog Verde, a alegria deste aprendizado e a esperança de que, no futuro, teremos cidadãos conscientes das suas responsabilidades e do dever da proteção ao meio ambiente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: