Impressões da seca nos municípios cearenses

    Nas últimas duas semanas, tive a oportunidade de viajar pelas estradas do Ceará para alguns municípios do Maciço de Baturité, em missões de trabalho.

   A visão desanimadora da paisagem seca faz refletir… água: fonte de vida! Sem água, na há vida.

   Neste momento de estiagem prolongada, não há água nas nascentes. Não corre água nos leitos dos rios… A situação é preocupante e delicada. O cenário que presenciei é desolador: a serra seca. Os campos secos.

   Importante mencionar que muitos investimentos ao longo dos últimos 20 anos sustentam, um pouco, a situação dos municípios cearenses que padecem a ausência de chuvas. Caso não houvesse a intervenção das políticas públicas referentes à gestão de recursos hídricos, envidadas no estado do Ceará, desde a década de 1990, certamente o cenário estaria pior.

     Tomarei emprestadas as palavras das músicas Jesus Sertanejo e Triste Partida, ambas de Luíz Gonzaga, para expressar meu pensamento:

 

Fonte: Brown Jay Adventures

“…Silêncio

Na serra, nos campos

Ai desencanto que a gente tem

E o vento que sopra, ressoa

Ai sequidão que traz desolação”.

 

“ Meu Deus, Meu Deus,

Setembro passou

Outubro e novembro …

… Meu Deus, que é de nós”

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: