Agindo por um mundo melhor – parte 2

    “TUNZA: Agindo por um mundo melhor” foi escrito por jovens e para jovens, no intuito de ser um recurso para quem quer saber mais sobre o estado atual do meio ambiente e aprender sobre as formas de tratar as questões ambientais em suas comunidades e no mundo.

     Mencionado relatório é apresentado de uma maneira que pode ser facilmente entendido, com ideias sobre como lidar com os problemas ambientais. Está dividido em três seções principais:

1. Nosso mundo e seus desafios hoje

Esta seção é baseada no Global Environmental Outlook 5 (GEO 5)  com estudos de caso para destacar ações de sucesso no mundo. Isto, combinado a dados científicos e políticos, se espera inspirar os jovens a criar suas próprias histórias de sucesso. Para saber mais sobre GEO 5, cliquem aqui.

2. O futuro que queremos

Esta seção explora o processo e o impacto da Rio +20 a partir da perspectiva da juventude.

3. Alteração da contagem regressiva

Esta seção introduz conceitos importantes, a exemplo da economia verde e da educação para o desenvolvimento sustentável. Apresenta, ainda, ‘Oneone’ – que significa o desafio para cada um fazer uma mudança que leve uma unidade de tempo específico. Assim, o que você pode fazer em um minuto, um segundo, uma hora ou uma semana para iniciar a mudança?

     Na primeira parte do relatório são apresentados estudos de casos sobre florestas, construção civil, consumo, uso do solo, poluição do ar, da água e do solo, economia, crescimento populacional, dentre outros.

     Os desafios são muitos e a juventude pode fazer a diferença, a exemplo de se ter um papel proativo no descarte de lixo, especialmente em relação ao lixo eletrônico (celulares, baterias, computadores, notebooks, palmtops, ipods, dentre tantos): optando por doar os eletrônicos usados a empresas que facilitam a reutilização.

     Conforme o relatório, a poluição do ar e as mudanças climáticas, causadas principalmente pela queima de combustíveis fósseis, não serão resolvidos, a menos que ousadas medidas sejam tomadas por governos, empresas e pelos indivíduos. Como parceiros iguais e beneficiários ou vítimas da tomada de decisão, cada um de nós desempenha um papel crucial na abordagem das questões atmosféricas.

      O Relatório traz, com relação a todas as questões abordadas, alguns desafios, a saber:

1. Reduzir a sua pegada de carbono para níveis sustentáveis. Sua pegada de carbono é o efeito que suas atividades diárias têm sobre as mudanças climáticas, em termos de unidades equivalentes de CO2.

2. Optar por consumo ético e sustentável. Consumir apenas o necessário e evitar qualquer tipo de desperdício. Além disso, use o seu poder de consumo para favorecer ambiente ecológico de produtos e comer menos carne.

3. Pensar em toda a cadeia alimentar. Melhorar o transporte, armazenagem e distribuição de alimentos são uma pequena mudança que pode fazer uma grande diferença. Se possível, promover abordagens inovadoras para produção de alimentos, como a agricultura urbana, no sentido de encurtar o fornecimento das cadeias alimentares;

4. Sensibilizar cada um para tentar mudar o comportamento e os padrões (estilo de vida) em sociedades mais ricas, onde há maior desperdício de alimentos.

5. Limitar a produção de biocombustíveis em terras degradadas ou áreas com solos não adequados para a produção de alimentos.

6. Responsabilizar os governos, ou a quem de direito for, pela forma como trata os seus recursos naturais.

7. Em relação à água, verificar e reparar vazamentos de água, em torneiras e sanitários. Cada gota de água conta. Vazamentos, que podem parecer insignificantes, na verdade, aumentam a conta de água!

8. Pressionar governos e corporações. Os jovens têm poder e voz, que devem ser usadas para um efetivo sistema de gestão da água.

9. Eduque-se sobre biodiversidade (e sua perda) em sua comunidade. Biodiversidade pode soar de maneira estranha para muitos jovens e os esforços para proteger a biodiversidade devem começar em níveis locais e nacionais.

10. Salvar as florestas através da compra, de forma sustentável, de produtos de madeira reflorestada.

11. Consumir de forma sustentável. A maioria da pesca do mundo é sobre-explorada. Garantir que o peixe que cada uma come em casa ou em um restaurante não são espécies em vias de extinção.

12. Não jogue lixo. Limpe sua comunidade. Pense sobre o que acontece com o lixo. Os produtos químicos utilizados são descartados corretamente? Questione-se e pressione governos e empresas.

13. Fazer mudanças em como você pensa sobre resíduos. Você pode reutilizar? Reciclar? Reparar? Reinventar?

     E então, caros jovens, prontos para iniciarem as mudanças necessárias?

Fonte: UNEP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: