Cenário atual do ODM 2 – Educação básica de qualidade para todos

     Com relação à segunda meta que diz respeito à Educação Básica de qualidade para todos, o mundo atingiu a paridade na educação primária. Conforme o Relatório The Milennium Development Goals Report 2012, impulsionados pelos esforços nacionais e internacionais da campanha dos Objetivos do Milênio, muitas crianças no mundo estão matriculadas na Escola em nível primário, especialmente a partir de 2000.

Fonte:UNDP/IPEA
Fonte:UNDP/IPEA

     A meta internacional é garantir que, até 2015, todas as crianças, meninos e meninas, sejam capazes de concluir um curso completo de ensino primário.

     O Relatório aponta que meninas se beneficiaram mais. A relação entre a taxa de matrícula das meninas e dos meninos cresceu de 91 em 1999 para 97 em 2010, isso para todas as regiões em desenvolvimento. O valor da margem de erro, para mais ou para menos, é de 3 pontos percentuais.

     Os dados mostram o continente africano e parte do sul da Ásia como as regiões mais preocupantes em termos de atender atingir a meta. Em 2010, 61 milhões de crianças em idade escolar estavam fora da escola. Mais da metade deles (33 milhões) eram em África Subsaariana e mais de um quinto (13 milhões) no sul da Ásia. Em termos relativos, 24% das crianças em idade escolar na África Subsaariana e 7% no Sul da Ásia não estavam na escola.

     Quanto ao Brasil, o principal desafio é assegurar a todos os jovens brasileiros a conclusão do ensino fundamental. Por meio do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), instituído em 2007, estabeleceu-se uma estratégia de enfrentamento dos problemas que, historicamente, têm entravado os sistemas d e educação no País, informa IPEA (2010).

    Acredita-se, conforme o Relatório de Acompanhamento (IPEA, 2010) que o Brasil esteja alcançando a meta do ODM 2 de maneira devagar. A instituição de um sistema de avaliação que identifica escola a escola, aluno a aluno, rede a rede, o desenvolvimento real do aprendizado e assimilação das competências básicas por idade e ano de escolarização, por intermédio da Prova Brasil e do Educacenso, deu origem ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), que é um instrumento de gestão e deve ser considerado como mais um subsídio ao diagnóstico da realidade escolar, expresso por um escala de zero a dez (IPEA, 2010).

 Fonte: UNDP (2012) e IPEA (2010).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: