Monitoramento Covid-19 Esgotos: resultados de Fortaleza/CE, em julho/2021

            O Boletim de Acompanhamento nº 4, recentemente publicado, da Rede Monitoramento COVID traz informações fundamentais a respeito do mês de julho de 2021. Citadas informações podem ser utilizadas pelas instâncias devidas para que possam tomar as decisões conduzidas pela epidemiologia baseada nos esgotos. No caso de Fortaleza, a coordenação do monitoramento é do Prof. Dr. André Bezerra, da Universidade Federal do Ceará (UFC).

            A Figura a seguir traz os pontos de monitoramento realizados no município de Fortaleza.

            Importante destacar que o monitoramento foi realizado em 4 semanas epidemiológicas, a saber: (a) 26 (27/06 a 03/07/2021), (b) 27 (04 a 10/07/2021), (c) 28 (11 a 17/07/2021) e (d) 29 (18 a 24/07/2021).

            Conforme o Boletim de Acompanhamento nº 4 (ANA, 2021), regiões verdes indicam que o SARS-CoV-2 não foi detectado. Regiões amarelas, laranjas e vermelhas indicam que o SARS-CoV-2 foi detectado, em concentrações menores, intermediárias e maiores, respectivamente.

            Segundo o Prof. Dr. André Bezerra, no mês de julho de 2021, foi observada tendência de diminuição das cargas de SARS-CoV-2 ao longo das últimas semanas epidemiológicas. Na semana epidemiológica 27, o SARS-CoV-2 não foi detectado na Estação de Pré-condicionamento (CE-ETE-03), estação que recebe contribuição de esgoto de cerca de 61% da população de Fortaleza, sendo que nas semanas 28 e 29, as concentrações virais foram baixas neste ponto.

            Continua destacando que nas semanas 26 e 29, o SARS-CoV-2 também não foi detectado no esgoto coletado nas estações elevatórias SD2 – Barra do Ceará (CE-EEE-01), SD1 – Antônio Bezerra (CEEEE-02), Pajeú (CE-EEE-05) e no interceptor leste (CE-SUB-01).

            Nas últimas semanas epidemiológicas, as maiores concentrações de SARS-CoV-2 em Fortaleza foram detectadas nas regiões que contribuem com esgoto para as estações elevatórias Reversora do Cocó (CE-EEE-03) e Praia do Futuro (CE-EEE-04). No entanto, nas duas regiões observa-se tendência de redução nas concentrações virais nas últimas semanas, afirma o Prof. Dr. André Bezerra.

            Há de se alertar que no dia 30 de julho de 2021, a variante Delta foi confirmada no município de Fortaleza pelos boletins informativos da Secretaria de Saúde. O monitoramento realizado pela equipe da UFC em conjunto com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é fundamental para direcionamento de esforços de minimizar a contaminação da doença decorrente da contaminação pelo SARS-Cov-2.

Fonte: ANA – Agência Nacional de Águas e de Saneamento Básico. Boletim Epidemiológico n. 4. Brasília: ANA,/CNPq/INCT ETEs Sustentáveis 2021.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: