Monitoramento de esgotos e a relação com a Covid-19 em Fortaleza

            Essa semana, o Brasil ultrapassou a triste marca de mais de 600.000 pessoas que faleceram em virtude da Covid-19, transmitida pelo novo Coronavírus. Desde o início dessa pandemia, sem precedentes, as incertezas de como lidar com o desconhecido com potencial de mortalidade significativo motivou pesquisadores a encontrarem meios de antecipar cenários, no sentido de auxiliar na minimização da contaminação.

            O monitoramento dos esgotos tem se mostrado uma importante ferramenta para auxiliar na tomada de decisão, considerando a epidemiologia baseada nos esgotos. A Rede Monitoramento Covid Esgotos, de iniciativa da Agência Nacional de Águas e de Saneamento (ANA), do INCT ETEs Sustentáveis e do CNPq, tem prestado significativo serviço à sociedade, por meio do monitoramento e divulgação de boletins de acompanhamento.

            Recentemente, o Boletim de Acompanhamento n. 6, referente ao mês de setembro, foi publicado, informando sobre 4 semanas epidemiológicas: (a) 34 (22 a 28/08/2021), (b) 35 (29/08 a 04/09/2021), (c) 36 (05 a 11/09/2021) e (d) 37 (12 a 18/09/2021). As figuras, a seguir, trazem a representação espacial das concentrações do SARS-Cov-2 nos pontos de monitoramento da cidade de Fortaleza. Conforme o Boletim de Acompanhamento, “cada região monitorada é apresentada no mapa com coloração correspondente à concentração determinada para o SARS-CoV-2 no esgoto. Regiões verdes indicam que o SARS-CoV-2 não foi detectado. Regiões amarelas, laranjas e vermelhas indicam que o SARS-CoV-2 foi detectado, em concentrações menores, intermediárias e maiores, respectivamente” (ANA, 2021).

            Os resultados mostram diminuição nas concentrações de SARS-CoV-2. O Prof. Dr. André Bezerra, da UFC, responsável pelo monitoramento e que coordena a equipe em Fortaleza, informa que a diminuição dessas concentrações coincide com a diminuição dos casos de covid-19 (pacientes internados) e com a ampliação da cobertura vacinal e imunização das pessoas.

            Conforme o Prof. André Bezerra, “pela primeira vez, durante todo o período de monitoramento, foi observada, na semana epidemiológica 34 (27/08/2021), ausência de SARS-CoV-2 nos esgotos de todos os pontos monitorados em Fortaleza”. Acrescenta que “na última semana epidemiológica monitorada (37 – 17/09/2021), em 8 dos 10 pontos monitorados, não foi detectada a presença de SARS-CoV-2”.

            A vida é preciosa e cada vida é muito importante. Juntos estamos, aos poucos, saindo de um cenário avassalador. Mas ainda precisamos manter os cuidados, pois o inimigo invisível ainda está presente, conforme detectado no monitoramento de esgotos. Gratidão a todos os profissionais de todas as áreas que se empenham em uma grande força tarefa para que sigamos confiantes e com esperança. Pedindo sua permissão, repito as palavras do Dr. Elias Leite: vai dar certo!

Fonte: ANA, 2021.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: