Monitoramento dos esgotos e a presença da covid-19: situação em Fortaleza em outubro/2021

            Estamos chegando ao final do ano de 2021. Muitas perdas estão contabilizadas na conta dessa pandemia do novo Coronavírus. Seria muito bom que esse vírus tivesse se cansado definitivamente para nos dar paz. Mas o SARS-Cov-2 ainda persiste, o que não significa dizer que esteja ganhando forças, pelo contrário, por meio da imunização das pessoas, o que se constata nos estudos epidemiológicos é uma diminuição na contaminação e, consequentemente, redução dos casos mais graves e óbitos em decorrência da doença.

            Segundo o Boletim de Acompanhamento n. 7 da rede Monitoramento Covid Esgotos, da ANA/INCT ETEs Sustentáveis/CNPq, até a metade do mês de outubro houve redução da presença do SARS-COV-2 na cidade de Fortaleza, considerando os cenários das semanas epidemiológicas anteriores.

            Conforme o coordenador do monitoramento na cidade de Fortaleza, Prof. Dr. André Bezerra, da UFC, na semana epidemiológica 41 (15/10/2021) o SARS-CoV-2 foi detectado apenas na Estação de Pré-condicionamento (CE-ETE-03).

            Vejam a distribuição espacial das concentrações do SARS-CoV-2, nas figuras a seguir, para as semanas epidemiológicas: (a) 38 (19 a 25/09/2021), (b) 39 (26/09 a 02/10/2021), (c) 40 (03 a 09/10/2021) e (d) 41 (10 a 16/10/2021). Conforme o Boletim de Acompanhamento n. 7 (ANA, 2021), cada região monitorada é apresentada no mapa com coloração correspondente à concentração determinada para o SARS-CoV-2 no esgoto. Regiões verdes indicam que o SARS-CoV-2 não foi detectado. Regiões amarelas, laranjas e vermelhas indicam que o SARS-CoV-2 foi detectado, em concentrações menores, intermediárias e maiores, respectivamente.

            Nas últimas quatro semanas epidemiológicas monitoradas (38 – 24/09/2021 à 41 – 15/10/2021), conforme o coordenador Prof. André Bezerra “houve aumento na carga de SARS-CoV-2 afluente à Estação de Précondicionamento (CE-ETE-03), onde chega a maior parte do esgoto coletado na cidade, quando comparado às semanas anteriores. Apesar disso, as cargas de SARS-CoV-2 se mantiveram baixas nos esgotos da cidade de Fortaleza”.

            Estamos caminhando para um cenário de estabilidade ao que tudo indica. Esse cenário só está sendo possível em virtude do programa de imunização, o qual significativa porcentagem da população, neste período de monitoramento, encontrava-se imunizada contra a Covid-19 com a 1ª dose, 2ª dose ou dose única e dose de reforço.

            Sigamos confiantes na ciência e na fé. Dias melhores estão por vir; mas não podemos, ainda, esquecer das medidas necessárias para a nossa proteção e das pessoas que amamos. Mantenhamos a máscara e o cuidado necessário com a higiene das mãos, do rosto e do corpo.

Fonte: ANA – Agência Nacional de Águas e de Saneamento Básico. Boletim de Acompanhamento Rede Monitoramento Covid Esgotos n. 7. Brasília: ANA/INCT ETEs Sustenváveis/CNPq, 2021.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: